Notícias

Voltar

A tecnologia Strong Hybrid da Suzuki, revelada pelos engenheiros responsáveis pelo seu desenvolvimento

A Suzuki lançou o novo Vitara Strong Hybrid para a Europa, uma versão mais moderna e eficiente que também pode funcionar em modo totalmente elétrico. 

article

Este modelo combina o novo motor a gasolina DUALJET de 1,5 litros com 102 CV de potência, com uma unidade MGU (Motor Generator Unit) com 24,6 kW de potência (33,4 CV) e o sistema Power Back (bateria de iões de lítio de 140V e inversor). 

Esta combinação permite que o novo Vitara Strong Hybrid circule em modo 100% elétrico durante trajetos curtos e, acima de tudo, otimizar a recarga das baterias nos momentos de desaceleração e travagem. Para além disso, o MGU interage com o engenhoso sistema de transmissão automática AGS de seis velocidades para minimizar os solavancos na entrega de potência nas passagens de mudança e proporcionar uma condução muito mais confortável. 

 

Os engenheiros da Suzuki Yuichi Uda e Kazuki Nagata explicam-nos as chaves para o desenvolvimento deste sistema. 

 

Como decidiu a Suzuki desenvolver um Strong Hybrid? 

 

(Uda) Durante o desenvolvimento da tecnologia Mild Hybrid, o primeiro passo da Suzuki na eletrificação da sua gama de veículos, começamos a pensar em dar mais um passo em direção a um sistema híbrido mais potente. Dado que a nossa caixa de velocidades robotizada (Auto Gear Shift ou AGS) era um sistema ligeiro, compacto e eficiente, pensamos que combinar o AGS com um motor traria várias vantagens para um sistema híbrido. Depois de lançar em 2016 um modelo para o segmento A equipado com um sistema Strong Hybrid no Japão, trabalhamos para melhorá-lo e trazê-lo para os modelos europeus dos segmentos B e C. 

 

Em que consiste o desenvolvimento do sistema Strong Hybrid da Suzuki? 

 

(Uda) Trata-se de fazer um sistema híbrido que combina um único motor e a caixa AGS, um esquema perfeito para desenvolver automóveis leves e econômicos. Além disso, aproveitando as vantagens da caixa AGS, trabalhámos para obter uma sensação de condução agradável, inclusive num automóvel híbrido. 

 

Quais são as diferenças para um Mild Hybrid? 

 

(Nagata) A principal diferença é que a tecnologia Strong Hybrid permite que o automóvel funcione utilizando apenas o motor elétrico, enquanto que o Mild Hybrid não. Outra diferença é que o sistema Strong Hybrid aproveita a maior parte da energia que é gerada durante a desaceleração, uma vez que o sistema regenera energia inclusive quando o travão esta acionado, enquanto que o Mild Hybrid só pode regenerar durante a condução por inercia quando não se está a pressionar o pedal do acelerador. Para além disso, quando se viaja em velocidade de cruzeiro, o sistema faz funcionar o motor elétrico para carregar a bateria nos momentos em que é mais eficiente fazê-lo. 

 

Em que aspetos colocarem especial empenho? 

 

(Nagata) Concentrei-me em garantir que todos os elementos do sistema de propulsão funcionam unidos de uma forma cooperativa e eficiente. Por exemplo, o motor elétrico e o motor térmico devem trabalhar juntos para conseguir que todo o conjunto funcione de forma mais eficiente. 

 

(Uda) O sistema híbrido deve ter um excelente respeito pelo meio ambiente sem sacrificar as sensações de condução. Para isso, aproveitamos a caixa AGS para aperfeiçoar a sensação direta das passagens de caixa com a ajuda do motor elétrico, ao mesmo tempo em que conseguimos uma aceleração mais suave ao contar com um motor que compensa a perda de binário durante as passagens de caixa. 

 

Qual foi a parte mais difícil neste trabalho de desenvolvimento? 

 

(Nagata) Para fabricar um híbrido leve e compacto, é preciso ter especial cuidado com o tamanho do motor e não esquecer a potência. Foi difícil exprimir o máximo rendimento do motor elétrico para converter um motor pequeno num Strong Híbrido capaz de satisfazer os nossos clientes. 

 

O que gostou mais neste trabalho de desenvolvimento? 

 

(Uda) Foi muito entusiasmante desenvolver o sistema Strong Hybrid exclusivo da Suzuki, que é o primeiro deste tipo no mundo. Fiquei encantado quando a imprensa automobilística japonesa disse: "É um híbrido muito Suzuki." Estou ansioso para ouvir a opinião dos clientes e jornalistas europeus. 

 

O que significa para vocês a tecnologia ambiental da Suzuki? 

 

(Nagata) Um sistema que exigisse um motor com um custo elevado e de alto desempenho só poderia ser instalado em veículos maiores. O sistema híbrido da Suzuki é pequeno, leve e tem uma elevada relação qualidade-preço, mas com um ótimo rendimento. Além disso, pode ser utilizado em qualquer veículo. 

 

(Uda) Acredito que a tecnologia baseada no lema da Suzuki "mais pequeno, mais simples, mais leve, mais curto e mais limpo" aliada ao nosso foco em conseguir uma sociedade sustentável, é o caminho certo para minimizar o impacto no meio ambiente.