Notícias

Voltar

50 ANIVERSÁRIO DA TRAÇÃO 4X4 DA SUZUKI

Suzuki é sinónimo de tração total. Poucos fabricantes se orgulham de carregar nos seus genes a tração às quatro rodas, um sistema em que a marca acumula 50 anos de experiência e desenvolvimento.

article

Lisboa, abril 2020 – 50 anos depois do seu nascimento, a tração total da Suzuki está mais vigente do que nunca e é um dos pilares da marca. Ao longo de cinco décadas de constante evolução, a atual tração ALLGRIP soube adaptar-se às diferentes tipologias de modelos e chegou a cinco segmentos (compacto, urbano, todo terreno, SUV e Crossover) e a todos os modelos Suzuki comercializados em Portugal: Swift, Ignis, Jimny, Vitara e S-Cross. Graças a este sistema, a Suzuki levou a tração 4x4 a todos os Clientes e a um custo razoável. Os modelos Suzuki Swift 1.2L 4x4 Mild Hybrid (único no seu segmento) e Ignis 1.2L 4x4 Mild Hybrid são dos modelos com tração total mais acessíveis no mercado.

 

Anos ’70: aparece o primeiro Jimny

A aposta da Suzuki na tração total iniciou-se em finais dos anos 60, quando se verificou a necessidade de se criar um todo terreno pequeno, eficaz, simples e ligeiro. Em 1970 apresentava-se o LJ10 Jimny, que media menos de três metros de comprimento, pesava apenas 600Kg, tinha 3 lugares e contava com um motor de 2 tempos de 360 cm3 e 25 CV. Estas quotas e dimensões, em conjunto com um sistema de tração às quatro rodas inserível com redutora e duplo eixo rígido, converteram-no num eficaz todo terreno. Trilhos mais difíceis, zonas mais densas e caminhos mais estreitos eram ultrapassados sem qualquer dificuldade. O êxito do primeiro Jimny foi imediato e durante a década de 70 foi evoluindo, ganhando potência e capacidade. O mundo necessitava do Jimny e as primeiras exportações iniciaram-se com a disponibilidade de maiores prestações. Chegaram motores mais potentes e três tipos de carroçaria: aberta, fechada e pick-up.

 

Anos ‘80, nasce outro mito: o Vitara

A Suzuki adiantou-se no seu tempo ao apresentar o Vitara no Salão de Tóquio de 1988, criando um automóvel que deu origem às bases do conceito SUV, tão em moda nos dias de hoje. Este modelo visionário levou a tração total a uma nova tipologia de veículos, mais confortáveis, amigáveis e eficazes em cidade e em estrada se comparado com o todo terreno convencional. O Suzuki Vitara leva nos seus genes a tração às quatro rodas e ao longo das suas três décadas de vida manteve-se fiel à ideia original. Hoje em dia é o único SUV da sua categoria que dispõe de um verdadeiro sistema de tração às quatro rodas e oferece o verdadeiro espírito 4x4.

Na década de oitenta (1981) também chegou a segunda geração do Jimny, o SJ410, com um estilo mais atual, a mesma filosofia ligeira e eficaz e os olhos postos na exportação. Em 1983 apresentou-se o SJ 413, já com um motor 1,3 litros, caixa de 5 velocidades e um interior maisevoluído que permitiu à marca chegar a novos mercados. Este modelo começou a produzirse sob licença em Espanha a partir de 1985. Em 1988 aparece o Samurai, com vias mais largas e melhor comportamento, e pouco depois o Long Body, com 58 centímetros a mais de comprimento.

 

Anos 90, êxito sem precedentes do Vitara

Nos anos 90 o Vitara supera todas as expectativas de vendas a nível mundial. Ao longo da sua história comercializaram-se mais de 3 milhões de unidade deste modelo, vendidos em 190 países, cinco continentes e fabricado em três. A gama foi-se expandindo e em 1991 lançou-se a carroçaria de 4 metros e cinco portas. Novos motores como o 1.6i 16 válvulas de 97CV ou o V6 de 2,5 litros melhoraram as suas capacidades e conforto. O motor 1.9TD chegou à Europa em 1996. A produção desta geração do Vitara duraria mais de cinco anos. 

O ano de 1998 foi muito importante para a gama 4x4 da Suzuki, apresentando-se dois novos modelos: Grand Vitara e Jimny. O primeiro apresentava um design mais elegante e maior habitabilidade, mantendo intacta a herança 4x4 da Suzuki com um chassis separado, tração inserível e suspensões à altura. O Jimny de terceira geração vinha equipado com uma suspensão por mola, o que aumentou o movimento da roda em comparação com o SJ anterior; e tinha um sistema de tração inserível em movimento. O sucesso do design do Jimny permitiu que ele estivesse no mercado por 20 anos, com pequenas atualizações, até 2018.

 

Anos 2000, chegaram os crossover Suzuki com tração total

A Suzuki aperfeiçoou o conceito original com a segunda geração do Grand Virara, lançada em 2005. Com um design mais desportivo e atrativo, foi disponibilizado com uma ampla gama de motores e um sistema de tração 4x4 com diferentes modos de condução. Em 2003 a Suzuki inova uma vez mais apresentando uma versão do pequeno crossover Ignis. Os crossover estabelecem-se na gama Suzuki com o lançamento do SX4 em 2005. A tração às quatro rodas também se estende a outras versões de automóveis e, em 2009, um sedan como o Suzuki Kizashi também beneficia desta tecnologia.

 

A década de 2010: aposta total na tração às quatro rodas

Nesta década nasce uma nova geração do Vitara, que segue fiel ao espírito original e à tração total. Também chega uma nova geração do puro todo terreno, Jimny e do Ignis, S-Cross e Swift que se converte no único modelo de tração total do segmento B.

Os sistemas de tração 4x4 da Suzuki agrupam-se sob a designação AllGrip e criam-se três variantes deste sistema para melhor se adaptar a diferentes estilos de vida e tipologias de modelos. Os Suzuki Ignis e Swift equipam o simples e eficiente AllGrip AUTO. Os Vitara e S-Cross disponibilizam o AllGrip SELECT, que permite selecionar através de um comando entre quatro modos de condução: Auto, Sport, Snow e Lock. E o todo terreno Jimny equipa o AllGrip PRO com redutoras.